• 8 de Janeiro de 2018

Olicio Pelosi: Fotografia de uma Perspectiva Única!

Olicio Pelosi: Fotografia de uma Perspectiva Única!

1024 682 Olive Comunicação e Marketing
Olicio Pelosi: Fotografia de uma Perspectiva Única

Olicio Pelosi

Fotógrafo

Olicio Pelosi: Fotografia de uma Perspectiva Única

Olicio Pelosi

Fotógrafo

No dia 8 de janeiro comemora-se o Dia do Fotógrafo. Mediante a data, a Olive apresenta Olicio Pelosi de uma perspectiva única.

O corpo humano é dotado de cinco sentidos que possibilitam a interação com o mundo. E se a proposta da Olive é gourmetizar ideias, a expertise do Olicio é estimular nossa visão, que com a interpretação do cérebro, desperta os outros quatro sensores, olfato, tato, paladar, audição.

O recurso visual é o mais eficaz na comunicação. O cérebro digere e assimila uma imagem de forma simples e a transforma em uma ideia.

Conheça um pouco mais deste artista que há anos muda a nossa perspectiva em relação à tudo com um trabalho conceitual e único.

Fotografias de alimentos para cardápios, websites entre outros.

Quem é Olicio Pelosi?

Nascido em Borá, no dia 28 de abril. Lá no início, de dentro do trem…

“Outro exercício era escolher um momento, um quadro, um frame, que mais gostasse e mentalmente disparar a minha câmera fotográfica imaginária. Era interessante observar a aproximação dos primeiros planos e o distanciamento dos planos de fundo, a linha do horizonte e a distribuição das formas.”Olicio Pelosi

O que aprontou?
  • Professor na Unesp Bauru;
  • Estudou na instituição de ensino State University o N.York, Buffalo;
  • Estudou Graphic Design na instituição de ensino University of Iowa;
  • Frequentou a Unesp.
Atualmente?

Fotógrafo publicitário na empresa Pelosi Fotografias.

Livro publicado?

Sorrisos. Editora Astral. 2016

Livros publicados com parceiros queridos?
  • De Olho no Cerrado. Editora Unesp. 2010
  • Rio Batalha – da nascente a foz. Editora Unesp. 2013

Fotografias de retratos, modelos entre outros.

De olho nele… 

Existe diferença da percepção em relação ao segmento em São Paulo capital e no interior?      

Não. Já existiu na cabeça do fotógrafo do interior em relação à São Paulo. Hoje até os valores cobrados no interior e capital são próximos. Nos grandes centros o que muda é a configuração, a sistematização da publicidade. O briefing na capital é mais estruturado. No interior é preciso um contato prolongado com a agência para obter todas as informações do job.

O mercado está melhorando? 

Na publicidade, o mercado depende da economia nacional. As empresas investem nos seus produtos, marcas e serviços conforme a perspectiva econômica que o país apresenta. 2017 foi um ano atípico, devagar.

O que você aprendeu trabalhando?

Se o fotógrafo estiver disposto e envolvido com o trabalho, ele sempre aprende sobre o que fotografa. Por exemplo, atender um frigorífico, participar de um projeto que demora em torno de 10 dias, faz você conhecer o tempo do abate, a necessidade de descanso do animal e todos os outros processos. Você aprende a valorizar mais o produto e entende o caminho que ele percorreu até ali. E fotografando pessoas, você observa respostas e comportamentos. Passa a ter uma visão da humanindade de forma mais detalhada.

Por que parou de dar aula?

Eu fui formado dentro da universidade. Quando fui para fora já tinha o compromisso de voltar e me tornar professor. Na academia você alcança estágios novos ao longo de sua carreira: mestrado, pesquisas, novas responsabilidades, enfim, eu passei por tudo isso. Finalizado esse processo, resolvi sair para praticar fotografia sem ensinar. Muitos alunos me marcaram e sei que viraram profissionais excepcionais. Em dado momento eu queria permanecer na fotografia fotografando. A fotografia é o ar que eu respiro.

Por que Bauru? Diante de todas as suas experiências fora, por que ficou?

Tem a ver com a minha origem.  Fui um garoto do campo, nunca me entendi direito em uma cidade muito grande. Em Bauru, voltei para dar aula e me acomodei. Vi a chance de fazer de Bauru o meu eixo. As distâncias hoje são relativas. Posso atender outras cidades estando aqui. Não estar nos grandes centros também me trouxe a chance de observá-los estando fora. Como pai de seis, não queria que eles crescessem em uma cidade grande, com todo o estresse que a envolve. A minha antecedência, a necessidade de circular sem barreiras, ter liberdade de movimento, olhar para o horizonte e ver o sol nascer ou o sol se pôr, isso me fez ficar.

Quais os planos para o futuro?

Atualmente estou trabalhando no projeto do Hospital Estadual, que está completando 15 anos. Este trabalho será publicado dentro de 2 ou 3 meses. Tenho também um mais abrangente ‘Bauru, um olhar particular’. Há dois anos fotografo Bauru e sua gente, talvez ainda trabalhe nisso por mais dois anos antes de editar o material. Continuo fazendo parte também do grupo de fotógrafos BRU Image Point.

E aí, gostou? Que tal um aperitivo?
Confira mais algumas fotos de nosso artista: Olicio Pelosi.

Fotografias cedidas por Olicio Pelosi.

Continue acompanhando a página da Olive e leia conteúdos exclusivos, notícias e muito mais! Um espaço para discussões, bate-papos e troca de experiências.
Até a Próxima!

Gostou? Acompanhe nosso Blogourmet!

Logotipo Olive Completa

Está corrido?! Que tal alguém pensando em marketing para sua empresa? A Olive Comunicação conta com uma equipe especializada e experiência para te ajudar neste mundo cão.

1 comment

Vamos falar sobre?!

Procurando Conteúdo

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos, notícias e acompanhar projetos.